Resenha - Ratos

Essa leitura me foi apresentada em um CLUBE DO LIVRO que eu participo e a primeira coisa que me chamou a atenção, foi a capa. 

Livro no Skoob

Interessante que quando recebi o livro aqui em casa (troca do skoob), também me vi apaixonada pela capa que tem um buraco de verdade nesta toca de rato. Super simples, mas que deu um charme especial! 
Meu primeiro pensamento: Espero que a leitura seja tão legal quanto a arte.

Essa capa ganhou o Prêmio Jabuti

E não foi! Foi melhor! 

A leitura é absurdamente rápida, porque a história é mais que envolvente e dinâmica, e ser contada em primeira pessoa pela protagonista Shelly a perspectiva das cenas se tornaram mais interessantes ainda.

Shelly e sua mãe são como ratos. Vivem escondidas, com medo, não sabem revidar ou se defender e preferem se humilhar à ter que tomar alguma atitude drástica na vida.

E pra variar não faltam pessoas para subjugar essas duas. A mãe sofre com o término do casamento em que foi deixada sem nada pelo marido que sabia muito bem que ela era um rato. Atualmente trabalha em um escritório onde é diariamente humilhada.

Já Shelly, a filha, sofreu bullying a adolescência toda e depois de um sério atentado que a deixou com muitas cicatrizes, não vai mais a escola e estuda em casa. 

São mesmo como ratos que vivem fugindo.

Para completar esse quadro as duas resolvem se mudar para um Chalé tão longe e isolado que mal podem ver os vizinhos.

Tudo em que pensava era que não importa o quanto somos próximos de alguém, sempre existirão limites – fronteiras que simplesmente não somos capazes de atravessar, questões que nos tocam tão profundamente que não podem ser compartilhadas – Talvez, pensei, aquilo que não conseguimos compartilhar com os outros seja o que realmente define quem somos.

E nesse modo de vida assustado as duas descobriram a felicidade com suas manias e tradições, vivem feliz uma com a outra com seus livros, musicas e bebidas quentes. Essa parte é mesmo gostosa de ler porque o leitor se sente aliviado ao vê -las feliz depois de tudo que tiveram que passar.

“Percebi quanto ela estava cansada – as rugas sob seus olhos pareciam um pouco mais profundas e havia mais fios brancos em seus cabelos pretos e frisados – e como aquilo fora difícil. Essa é a maldição das mães, pensei, estão condenadas a sentir a dor de seus filhos como se fossem sua.”

Mas como sabemos, até os ratos tem um limite e com as duas não foi diferente.

No dia do 16° aniversário de Shelly um rapaz entra sorrateiramente no Chalé e anuncia um assalto ameaçando-as com uma faca.

Como eu disse, até os ratos chegam têm um limite e Shelly resolve se defender dessa vez.

O tempo todo Shelly mostra sua personalidade e em cada cena da historia vamos entendendo como a pressão psicológica age e como as pessoas funcionam de fato.


Você conhece algum rato?! 

Siiiim eu conheço alguns e hoje os respeito mais. Esse livro me colocou pra pensar de tal maneira que já estou com vontade de ler novamente. 

Essa é uma obra para ser degustada, sem sombra de duvidas! 

Bem, não preciso nem dizer o quanto recomendo essa leitura, para qualquer tipo de leitor. Tem ação, suspense, drama, tudo! Estou em busca de novas obras do mesmo autor porque esse tipo de leitura psicológica me fisgou!


21 comentários

  1. Grande Camila, sempre nos trazendo boas novidades!
    Abraço, menina!

    ResponderExcluir
  2. De uns tempos pra cá, eu pensava que eu era um macaco, além de uma caveira(rs), mas, depois deste interessante post, digo que sou também um rato.rs

    ResponderExcluir
  3. Oi, Camila! Acho que não conheço nenhum rato, mas sei que existem. Esse livro me interessou muito. Espero que tenham acabado com a raça do invasor. Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Camila, eu amei a sua resenha. Nunca tinha ouvido falar sobre esse livro, e é engraçado, porque ele fala exatamente sobre coisas que eu estou procurando entender. Vai pra minha wishlist com certeza.
    Obrigado por me apresentar o livro.

    ResponderExcluir
  5. Também gostei, Camila. Os trechos selecionados por por você deram o gostinho de uma leitura boa! :) Beijos para você!

    ResponderExcluir
  6. Oi Camila,
    Eu já tive meu tempo de rato. Gostei da resenha e quero ler este livro.
    Muita sorte para vc neste meio de semana!
    Bjs

    GOSTO DISTO!

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Valeu a dica :)

    Tem recadinho pra vc lá, em seu comentário de hoje.

    Bjos!

    ResponderExcluir
  8. Camila, adorei!! Já coloquei na minha looooooonga lista de leitura ;-)
    Obrigada

    bjs

    ResponderExcluir
  9. Camila que show de resenha, fiquei curiosa. Somos ratos tb , somos pássaros , tigres depende do que bos rodeia , valeu muito a dica beijão

    ResponderExcluir

  10. Olá Camila,

    A capa é mesmo muito criativa. Mereceu ser premiada.
    Sua resenha está excelente e despertou minha curiosidade.
    Pessoas com a opção de vida de Shelly e sua mãe são mais fáceis de serem manipuladas, subjugadas e humilhadas. O ponto X é saber como reagem ao chegar em seus limites.
    Dica anotada.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  11. E linda a capa Camila ,um belo chamariz para uma leitura ,beijinhos

    ResponderExcluir
  12. Este me interessou muito...
    Vou ler.
    Adoro o jeito que vc coloca as coisas...
    Bjs
    Vania

    ResponderExcluir
  13. Bem, pelo visto vc vai me deixar pobre...kkkkk. Já anotei na lista dos compravéis. bjos, Camila e uma boa quinta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voltei para dizer que amei o tom cítrico.

      Excluir
  14. Caaaara, adorei a capa, é muito chamativa e é um tipo de livro que me chama atenção, agora fiquei bem curiosa para ler, vou começar a procurar em sebos!!

    ResponderExcluir
  15. Camis, tô com o livro aqui em casa!

    Vou ler jajá!

    Parabens pela resenha!

    ResponderExcluir
  16. Eita, eu quero ler, quero sim. Na primeira linha da sua resenha eu quis dar um cascudo nessa mulher, mas depois você foi apresentando um pouco mais a história e me acalmei. Rsrs...

    Beijo, dona livropata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, vc se revolta e se emociona com a história dessas mulheres... Desses ratos!

      Livro excelente mesmo!

      Excluir
  17. Quando vi o título, lembrei logo de "Os Ratos", do Dyonelio Machado. (embora a abordagem seja outra, a questão psicológica está muito presente no livro - principalmente na segunda parte)

    Mas é bem interessante mesmo, Camila. Conheço alguns ratos, sim. E até como alguns reagiram a situações limites - e se transformaram. Nem todos conseguem, porém é possível.

    Bjks!

    ResponderExcluir
  18. oi camila, também curto muito o skoob e gostei de sua dica. vou procurar o livro por lá. beijos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...